quinta-feira, 4 de outubro de 2012






    Todas as cartas de amor são
    Ridículas.


    Não seriam cartas de amor se não fossem
    Ridículas.


    Também escrevi em meu tempo cartas de amor,
    Como as outras,
    Ridículas.


    As cartas de amor, se há amor,
    Têm de ser
    Ridículas

    .
    Mas, afinal,
    Só as criaturas que nunca escreveram
    Cartas de amor
    É que são
    Ridículas.


    Quem me dera no tempo em que escrevia
    Sem dar por isso
    Cartas de amor
    Ridículas.


    A verdade é que hoje
    As minhas memórias
    Dessas cartas de amor
    É que são
    Ridículas.


    (Todas as palavras esdrúxulas,
    Como os sentimentos esdrúxulos,
    São naturalmente
    Ridículas.)



    Álvaro de Campos, 21-10-1935

4 comentários:

Maria disse...

Tenho guardadas algumas "ridículas" cartas de amor. E sabe tão bem lê-las. :))

bjs e bom fim de semana Arco Íris.

estrela disse...

eu deitei tudo fora...e agora tenho pena....
:(

Cila disse...

Eu ainda guardo alguns poemas. Ai de quem nunca recebeu ou escreveu sobre o amor.

bom fim de semana!

Pérola disse...

Escrevi e recebi muitas cartas de amor. Não são nada ridículas muito pelo contrário...

Beijinho