quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013




No contexto da extinção das Ordens Religiosas em portugal , freiras do Convento Cisterciense de Cós ( Alcobaça ) transmitiram a receita e as técnicas de fabrico a uma família de Alfeizerão que as terá acolhido.
Foi assim que há mais de 100 anos Amália Grilo ( nascida em 1858 ), começou a fabricá-lo, por encomenda,para mesas afidalgadas da vila e da Região.

4 comentários:

Tanita disse...

Gosto tanto de pão de ló hummm

Laura disse...

Que óptimo aspecto *.*

Maria disse...

Humm, mas que bom aspecto. Devia estar mesmo bom. ;)

bjs

amiga da onça disse...

Nem imaginas o quanto gosto deste pão de ló.
Às vezes compro o do Pingo Doce, há falta do original...